DE DENTRO DE MIM

22 de julho de 2017



De dentro de mim saem 
Flores e espinhos
E carinhos
Que já não cabem na
Alma. 
Transbordo. 

Caroline Waschburger.

Dois filmes para morrer chorando

19 de julho de 2017

Resultado de imagem para crying tumblr

E parece que agora começam as falhas no calendário de postagens. Pois é, é algo complicado. Mas tem explicação, viu? Eu fico o dia inteiro na faculdade e é difícil arranjar tempo! Faz parte, eu sei, mas de qualquer forma, não pretendo abandoná-los. Só é provável que eu demore um tempinho para responder os comentários. 
Pra hoje, separei dois filmes - daqueles pra se afogar em lágrimas, mesmo. No último sábado, acabei ficando quase o dia todo sozinha em casa e aproveitei que não estava exatamente bem pra ficar assistindo Netflix. É, pois é.

1. O Mínimo para Viver (To the Bone):


O Mínimo para Viver foi o primeiro filme que assisti. Eu havia descoberto a existência dele alguns dias antes e estava super ansiosa para a estreia, mesmo que eu não soubesse a data certa dela. Esse filme conta uma história sobre anorexia, na qual um dos fatores que me chamou muito a atenção foi o quanto a Lily Collins emagreceu para viver o papel de Eli. O Mínimo para Viver acabou me apresentando uma história de superação e mostrando que querer é metade do caminho. 

Uma jovem (Lily Collins) está lidando com um problema que afeta muitos jovens no mundo: a anorexia. Sem perspectivas de se livrar da doença e ter uma vida feliz e saudável, a moça passa os dias sem esperança. Porém, quando ela encontra um médico (Keanu Reeves) não convencional que a desafia a enfrentar sua condição e abraçar a vida, tudo pode mudar.

2. OKJA


Esse foi outro filme que me fez chorar litros. Até mais que o primeiro. Okja conta uma história muito linda sobre a amizade entre uma garota e um superporco e mostra detalhes da realidade da vida nos abatedouros e comércio de carne animal. Acho que só assistindo para entender. 

Nova York, 2007. Lucy Mirando (Tilda Swinton), a CEO de uma poderosa empresa, apresenta ao mundo que uma nova espécie animal foi descoberta no Chile. Apelidada de "super porco", ela é cuidada em laboratório e tem 26 animais enviados para países distintos, de forma que cada fazenda que o receba possa apresentá-lo à sua própria cultura local. A ideia é que os animais permaneçam espalhados ao redor do planeta por 10 anos, sendo que após este período participarão de um concurso que escolherá o melhor super porco. Uma década depois, a jovem Mija (Seo-Hyun Ahn) convive desde a infância com Okja, o super porco fêmea criado pelo avô. Prestes a perdê-la devido à proximidade do concurso, Mija decide lutar para ficar ao lado dela, custe o que custar.

E aí, vocês já viram algum desses? Querem resenha de cada um separada? Chorem comigo!

Friday, I'm in love: ASMR

14 de julho de 2017

Withdrawal symptoms
Pinterest.
Finalmente, sexta-feira! Não que seja um dia mais especial que qualquer outro na semana, mas todos sabemos que é um dia cheio de expectativas para quase todo mundo e aqui no blog, é dia de "Friday, I'm in Love". Estive pensando a semana toda sobre o que traria pra hoje e tive essa ideia antes de dormir, terça-feira. Acho que ela se encaixa bem com a categoria. 
Quando tenho algum dia muito improdutivo, ruim ou mesmo me sinto desconfortável na hora de ir pra cama (filmes de terror, né, gente?! medinho básico, confesso), gosto de ouvir ASMR para relaxar. Não sabe o que é ASMR? Sem problemas! Clica em Leia Mais que eu explico.

Resenha Literária #1: Christine - Stephen King

12 de julho de 2017

Lá nos primeiros dias de vida do blog, hoje exatamente um mês atrás, eu disse que a primeira resenha literária do blog seria falando do livro que eu estava lendo no momento: Christine, do Stephen King. Não foi por não estar gostando do livro que eu demorei. Foi por pura enrolação minha, mesmo, mas agora consegui pegar meu velho ritmo de leitura mais uma vez e finalmente terminei. 


Resultado de imagem para christine ponto de leitura

Título: Christine
Autor: Stephen King
Páginas: 768 (edição de bolso)
Editora: Ponto de Leitura
Ano: 2011
Gênero: Literatura Estrangeira/Suspense


Mystery Blogger Award

10 de julho de 2017


Quinta-feira, fui surpreendida ao mesmo tempo que me apaixonei um pouquinho mais pelo Me Cativastes. A Andressa, dona do blog, me indicou ao prêmio Mystery Blogger Award e é claro que isso merece uma postagem urgente. Como agora eu tenho uma agenda de postagens (amém, organização!) e não consegui postar na sexta, decidi que precisava trazer hoje uma postagem especial contando tudo pra vocês. 
Pra quem não sabe o que é o prêmio, assim como eu não sabia, aqui vai uma breve explicação:
O Mystery Blogger Award é um prêmio para blogueiros incríveis com postagens engenhosas. Seu blog não só cativa; ele inspira e motiva. Eles são um dos melhores e eles merecem todo reconhecimento que eles conseguem. Este prêmio também é para blogueiros que acham diversão e inspiração em blogs e fazem isso com tanto amor e paixão”. (Okoto Enigma)

 Aos premiados com essa indicação maravilhosa, existem algumas regrinhas:


♥ Colocar o logo/imagem do prêmio no seu blog.
♥ Listar as regras.
♥ Agradecer a quem o nomeou e fornecer um link para seu blog.
♥ Mencionar o criador do prêmio.
♥ Contar a seus leitores três coisas sobre você.
♥ Nomear até dez pessoas.
♥ Notificar os seus indicados comentando no seu blog.
♥ Pedir a seus candidatos que respondam cinco questões de sua escolha, perguntas estranhas ou engraçadas.
♥ Compartilhar um link para sua melhor postagem.


Três coisas sobre mim:


1. Meu último ano do ensino médio inteiro, estudei manhã, tarde e noite para entrar em uma universidade federal. Foi um ano muito complicado, porque sofri diversas crises de ansiedade e convivi com a gastrite quase todos os dias, e no fim do ano, pertinho do vestibular, acabei desistindo de "forçar" algo que estava me fazendo mal. Quando fiz o vestibular, fui simplesmente ótima nas provas de humanas e péssima nas de exatas, o que me fez reprovar, ficando em 27º de 27 vagas (porém 10 eram para cotistas). Depois disso, fiquei cerca de 6 meses em casa até decidir o que queria pra minha vida e agora acabei de ser aprovada em 1º lugar para o curso de jornalismo em uma universidade particular daqui de perto. 

2. No início do ano, comecei a lutar kickboxing e estou na luta (risos) até hoje. Antes de começar, tinha medo, mas fui incentivada pelo meu pai e hoje é uma das minhas atividades favoritas. 

3. Sou completamente apaixonada por cachorros! Tenho um poodle, um yorkshire, dois labradores, um rottweiler e estou de olho em um filhote de pastor belga malinois. Já que meu pai os treina e também ama cães, sempre estamos com algum filhotinho pela casa.


As perguntas da Andressa:



1. Se pudesse fazer um único pedido para ser realizado agora, qual seria?
Sendo bem egoísta, a primeira coisa que me veio na cabeça é uma viagem de avião grátis pra qualquer lugar do mundo. 

2.  O que te levou a criar um blog? E o que isso mudou na sua vida até o momento?
Como falei na 1ª das 3 coisas sobre mim, fiquei 6 meses em casa esse ano. Todo esse tempo livre estava se tornando vago demais e eu precisava aproveitá-lo fazendo algo que me desse prazer. Já que escrever é uma das minhas atividades favoritas e vou começar a cursar jornalismo, lembrei do quanto eu amava ter um blog antigamente (mexo com isso desde 2011) e decidi criar um novamente. Até o momento, me trouxe inúmeras coisas maravilhosas! Me deixou muito mais inspirada, com vontade de ler mais e escrever mais, o que é ótimo!

3. Se pudesse ir morar em algum mundo literário/cinematográfico, qual seria?
Ok, essa é difícil. Acho que se eu pudesse ser uma bruxa e estudar em Hogwarts, seria maravilhoso!


4. Qual palavra mais te define?
O nome do blog não é por acaso! Eu sou uma pessoa controversa. Sempre tem uma discussão rolando dentro de mim. 

5. O que mais te inspira na vida?
O simples fato de estar aqui na Terra já é uma inspiração para mim. O sol, as pessoas do meu convívio, tudo isso me faz pensar diariamente o quanto é bom e no motivo para eu ter nascido no dia que eu nasci, no lugar que eu nasci. Não sei exatamente qual foi e também não sei se preciso descobrir, mas pensar nisso me inspira. Saber que há tantas pessoas e tantos lugares com tantas histórias pra conhecer. Essas coisas. 



Minhas perguntas:


1. Se pudesse escolher um livro ou um filme para contar a história da sua vida, qual seria? 
2. Você coleciona algo? Por quê? 
3. Como imagina sua vida junto com o blog daqui 5 anos?
4. Você trocaria a sua vida pela de algum personagem fictício ou real? 
5. O que inspira você a levantar da cama toda manhã?


Minha melhor postagem:

Creio que que seja a postagem onde eu indico 3 FILMES QUE MUDARAM MEU EU. Gosto muito de assistir filmes "com significado" e foi muito bacana o processo de escrita dela, onde eu pude refletir mais uma vez sobre os motivos para eu escolher quais colocar na lista. 


Meus indicados:


Foi difícil escolher 10, viu? Mas tá aí!


Mais uma vez, quero agradecer imensamente à Andressa. Eu admiro e gosto demaaaais do Me Cativastes e depois de falar com a dona algumas vezes, percebi o quão querida ela é. Merece todo o sucesso do mundo com o blog!

Logo, logo estarei passando nos blogs e avisando meus indicados. Muito obrigada por tudo, pessoal!

Friday, I'm in love: As florigrafias de Natália Viana

7 de julho de 2017



Quem conhece já viu o "Friday, I'm in love" outras vezes aqui no blog (se quiser, pode vê-los aqui também), sabe que o quadro reflete um pouco das coisas pelas quais sou apaixonada. E uma dessas coisas é a fotografia. Hoje, trago para vocês uma postagem super florida.
Consequentemente, por trabalhar como escritora, mantenho meu instagram sempre atualizado e agora que faço postagens no Controvérsias frequentemente, o do blog também (@controversios). Foi numa dessas visitas ao insta que descobri o trabalho da Natália Viana, que mora em São Paulo e trabalha como produtora de conteúdo visual criativo fotografando flores. Acabou que ao ver suas fotos passando pelo meu feed, foi amor à primeira vista.
Essa semana, pensando nas coisas que gostava para o FIIL dessa semana, me deparei novamente com suas fotos e pensei que precisava trazer elas pra mostrar pra vocês. Falei com a Natália via e-mail, que foi super querida e se disponibilizou para responder algumas perguntas referentes ao trabalho incrível dela.
Eu ia redigir um texto apresentando as respostas dela para vocês, mas acho que, hoje, fica mais legal deixar em formato de entrevista mesmo. Vou ir intercalando algumas perguntas com as suas fotografias para que vocês posam apreciá-las.



Carol (eu): Desde quando você trabalha como produtora de conteúdo visual criativo?

Natália: Esse trabalho, na verdade, começou de forma muito despretensiosa, pois eu venho da área da Moda, tive uma marca de roupas própria (https://www.facebook.com/quiquiriquioficial) durante seis anos, comecei a trabalhar por conta própria e mostrar meu lado mais criativo em 2007. Eu amo e preciso estar criando! Mas em 2014 encerrei meu trabalho com a marca e mudei para São Paulo (sou de Belém do Pará), eu já fotografava e amo a fotografia, mas nunca me considerei uma fotógrafa profissional e, sim, uma criadora de ideias que utiliza a fotografia como suporte para registrá-las. Como estava bem perdida sobre o que fazer quando cheguei em SP, utilizava meu tempo livre para trabalhar nas minhas ideias e, foi aí, que comecei a deixar meu Instagram visualmente mais bonito. As pessoas foram curtindo, ganhei visibilidade na própria página do Instagram, o que me fez ganhar mais seguidores e, quando vi, já estava criando conteúdo sem mesmo saber que eu estava fazendo isso, que poderia ser um novo trabalho.


C: Fotografar flores é uma escolha? Por que flores?

N: As flores me acompanham há anos! Nas roupas que criava sempre tinha estampas floridas porque acho a temática botânica muito especial! E sou uma pessoa da natureza. Meus pais, mas muito mais o meu pai, é apaixonado por flores, plantas... daqueles que tem jardim em casa e ama cuidar! Então quando mudei para São Paulo, esses registros constantemente floridos foram uma forma que encontrei de matar a saudade, de ver que um novo ciclo estava começando na minha vida mas que eu não precisava abandonar as pequenas coisas que são importantes para mim, que vieram do convívio familiar, como as flores e o café.



C: Quais suas preferências na hora de fotografar (lugar, iluminação, etc...)?

N: Mesmo amando fotografar e ser fotografada num lugar cheio de natureza, me sinto melhor fotografando em casa porque eu gosto de colocar a mão na massa, de criar a imagem. Amo luz natural e amo iluminação de estúdio, neste último caso, meu noivo, que é fotógrafo profissional, me ajuda muito! Costumo dizer que ele é o mago da luz porque montar uma luz é algo que não domino, então ele me ajuda muito a montar a luz que quero para uma fotografia.



C: Pode nos contar um pouco sobre como funciona o seu trabalho? 

N: Meu trabalho sempre foi muito intuitivo, então sempre faço algo que realmente quero fazer, é assim que começa. Procuro me cercar de coisas que são positivas para mim, como ouvir música o dia inteiro, por exemplo, fazer isso para mim é importante porque é algo que inspira, me anima e isso reflete no meu trabalho. Acredito que consegui ou, talvez, esteja conseguindo que minhas criações tenham uma característica que é única e minha, então, quando alguma marca me procura para fazer algum trabalho, ela não discute ideias comigo porque ela quer exatamente aquilo que já faço, e isso é muito gratificante para quem cria, é outra coisa que também me inspira. haha Hoje trabalho em parceria com a Acorda Margarida, uma floricultura incrível de SP e grande parte dos trabalhos que faço são com marcas independentes que eu amo!

C: O que as flores representam para você? 

N: Mudança. As flores são capazes de mudar de forma mágica a vida das pessoas.


C: Qual a mensagem que você deixaria para quem pensa em trabalhar com isso futuramente?

N: Você tem que acreditar em você e fazer o que realmente faz teu coração pulsar! Não importa o jeito que eu ou o outro faz, o que importa é a tua mensagem e onde você realmente quer chegar. O aprendizado, a teoria sempre será importante para qualquer trabalho. E daí você começa a contar sua própria história e encontra seu estilo próprio.



Como eu falei pra ela, é possível encontrarmos nas suas fotografias o reflexo da paixão que ela expressou ao falar sobre elas. A Natália acabou se tornando para mim um exemplo de persistência e me fez pensar mais uma vez sobre o quanto é incrível e recompensador fazermos aquilo que amamos. Mais uma vez, muito obrigada por todo o carinho que teve comigo e com o blog. Sem dúvida nenhuma, merece todo o sucesso do mundo. ❤


Encontre-a nas redes sociais:

Instagram: @nataliavianaflor | @aflorigrafia
E-mail: contato@nataliaviana.com
Site: http://nataliaviana.com/

E vocês? O que acharam das fotografias? Ah, e com o que estão apaixonados nessa semana?

*Todas as fotografias dessa postagem pertencem à Natália Viana. 

Poesia: Fernando Pessoa

5 de julho de 2017


Postagens assim são um pouco pessoais pra mim e confesso que tenho certo ciúme de alguns poemas, mas acho que todo mundo precisa conhecer um pouco sobre esses autores maravilhosos pelos quais sou apaixonada. Um deles, foco da postagem de hoje, é Fernando Pessoa, autor português conhecido por ter vários heterônimos. Meu primeiro contato "com ele" foi nas minhas aulas de literatura do cursinho pré-vestibular no ano passado, porque afinal de contas, uma das suas obras era leitura obrigatória da UFRGS. Ah!, e pra quem não sabe o que é um heterônimo: substantivo masculino 1. Nome de alguém us. por outrem para autoria do que não fez. / 2. adjetivo: diz-se de livro ou peça literária que se publica sob o nome de outra pessoa que não o autor. 
Hoje, conforme dito logo acima, falarei sobre o próprio Fernando Pessoa, mas ainda quero trazer postagens sobre seus heterônimos e em especial, meu favorito, Alberto Caeiro

Wishlist literária para julho

4 de julho de 2017


Eu acho que nunca tinha feito uma dessas, mas eu estou simplesmente doida pra comprar alguns livros e quis compartilhar com vocês sobre isso. Vai que alguém aí já leu e tem uma opinião pra me dar e dizer se vale ou não a pena?
Pra ser sincera, eu tenho vários livros aqui em casa que ainda não terminei de ler, mas faz tanto tempo que não compro nada que senti vontade de me "mimar" um pouquinho. Então, vamos lá!



1. Anne of Green Gables: Conforme eu falei nessa postagem, me apaixonei demais pela nova série da Netflix, Anne With an 'E'. Depois que eu descobri que ela foi baseada em um livro, então, fiquei simplesmente enlouquecida para lê-lo. Foi assim que achei na Amazon essa edição maravilhosa de Anne of Green Gables e ela veio parar no topo da minha wishlist. 

 
2. O Coração da Esfinge: Desde que li o primeiro livro de A Maldição do Tigre, me apaixonei pela escrita da Colleen Houck. Quanto a sua nova série de livros, Deuses do Egito, não gostei muito do primeiro livro, mas me disseram que esse é melhor e tenho muita vontade de continuar lendo.


3. O Bazar dos Sonhos Ruins: Não poderia faltar Stephen King nessa lista, né? Esse livro vi um tempinho atrás em alguns blogs literários, e já que gosto muito do gênero e da escrita do autor, decidi colocá-lo na lista.

4. A Guerra que salvou a minha vida: Descobri um pouco mais sobre esse livro em um dos blogs mais lindos dos últimos tempos, o Me Cativastes. Confesso que a editora DarkSide tem meu coração por causa dos trabalhos lindíssimos que realiza, mas nunca li nada deles e acho que esse seria um livro muito bom pra começar. (Me patrocina, DarkSide!!!) 

5. Kindle Paperwhite: Aqui temos algo que não é bem um livro, mas o próprio kindle que já venho namorando há um tempo. Coloquei na cabeça que preciso de um, e agora quero ver quem tira!


Ok, ok. Por enquanto, deixo na minha lista só esses, mas tenham certeza de que ainda quer bem mais. A parte ruim é que nem eu acredito que consigo ler todos em um mês só, haha! Vocês já leram algum desses ou têm mais algum para me indicar?

Vida de Escritora: Bate-papo na escola Willy Oscar Konrath

2 de julho de 2017

Foto por Giovana Canani.

Eu demorei mais do que gostaria pra escrever sobre isso, mas agora finalmente sentei e separei todas as fotinhos que queria postar. Como já falei aqui em outros momentos, sou escritora. Ainda quero apresentar obra por obra pra vocês, mas é devido a elas que faço, várias vezes ao ano, bate-papos em escolas com alunos do 1º ao 9º ano do ensino fundamental e 1º a 3º ano do ensino médio. Na verdade, o público varia bastante, mas as escolas são as que mais me procuram.